Notícias

Conhecimento, informação e novas técnicas foram assuntos de destaque no segundo dia de evento
compartilhar

O segundo dia de Convenção, dia 18, teve caráter mais técnico. Ainda no período da manhã, os representantes visitaram as instalações da empresa ETA Engenharia, que é comandada pelo engenheiro e diretor técnico Marcelo Romanelli. Os participantes puderam acompanhar de perto o funcionamento dos maquinários e equipamentos da ETA.

Ao regressarem à Romanelli, o diretor industrial, Ilson Romanelli, fez explanação dos equipamentos aos representantes, além de informar como procede a aplicação de toda a linha de produtos Romanelli. Os participantes puderam tirar dúvidas em relação ao funcionamento do maquinário. Durante a tarde, o engenheiro Carlos Amaro falou sobre o equipamento CCR 500 Ecológico, o Comboio de Abastecimento e Lubrificação.

No final do dia, os representantes puderam conferir alguns equipamentos da empresa funcionando em campo. Houve a restauração do asfalto na entrada da Romanelli, onde apresentaram máquinas das empresas parceiras da Romanelli. Os representantes aproveitaram o momento para tirar dúvidas e questões sobre os equipamentos.

Confiança da construção sobe em julho e recupera parte das perdas

Confiança da construção sobe em julho e recupera parte das perdas

12/08/2020 O Índice de Confiança da Construção (ICST) subiu 6,6 pontos em julho, para 83,7 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com o resultado, a média móvel trimestral do indicador avançou para 76,3 pontos, de 70 no período encerrado em junho. Nesta base, é a primeira alta em quatro meses. A melhora do ICST foi puxada pela redução do pessimismo dos empresários do setor em relação aos próximos meses. O Índice de Expectativas (IE-CST) avançou 8,5 pontos, para 91,7. Com o resultado, o indicador já recuperou cerca de 72% das perdas observadas entre janeiro (104,2) e abril (59,9), quando chegou ao vale no ano. O principal vetor da melhora partiu do indicador de demanda prevista, que subiu 9 pontos, para 92,1. O componente de tendência dos negócios também teve acréscimo, de 7,9 pontos, e atingiu os 91,1 pontos. O Índice de Situação Atual (ISA-CST) subiu 4,5 pontos, para 76. O indicador ficou 0,9 ponto acima do observado em julho de 2019, quando estava em 75,1 pontos. O resultado foi puxado pela melhora da percepção da situação atual dos negócios, que avançou 6,2 pontos, para 77,2. O indicador de carteira de contratos subiu 2,8 pontos, para 74,9, mas continua abaixo do nível pré-pandemia. Nas aberturas, o setor da construção que mais recuperou as perdas registradas durante a pandemia no ISA foi o de preparação do terreno, que opera em 97,9% do nível observado em fevereiro. Em seguida, vêm as edificações residenciais (93,6%), obras de infraestrutura (90,7%), serviços especializados para construção (87,3%) e edificações não residenciais (85%). "A atividade da construção deu outro passo em direção à recuperação ao nível pré-pandemia. A confiança cresceu, impulsionada pela retomada das obras e por expectativas mais otimistas em relação à demanda. A percepção em relação ao momento corrente já retornou ao patamar de 2019", avalia, em nota, a coordenadora de Projetos de Construção da FGV, Ana Maria Castelo. "As expectativas têm avançado e o número de empresas apontando crescimento da demanda dos próximos meses já superou o de empresas assinalando queda." O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) da construção subiu 1,9 ponto porcentual, para 69,9%. Nesta abertura, a maior contribuição partiu da mão de obra, que subiu 2,0 pontos porcentuais, para 71,4%. O NUCI de máquinas e equipamentos ficou estável, de 61,4% para 61,9%. Fonte: Conteúdo publicado originalmente no Estadão. Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de pavimentação. As afirmações contidas aqui não representam o posicionamento da Romanelli.
Atender você é a nossa prioridade!

Atender você é a nossa prioridade!

08/04/2020 Caro Cliente, No atual cenário de aumento de casos relacionados ao coronavírus (COVID-19) no Brasil, a Romanelli vem implementando ações preventivas recomendadas por especialistas e Ministério da Saúde, sem se descuidar também do nosso compromisso com você, sua empresa e o mercado como um todo. Nossos canais continuam disponíveis para que possam realizar seus pedidos normalmente. Conte com o atendimento via Internet, em nosso Site (romanelli.com.br) e perfis nas Redes Sociais, além do contato via Telefone (+55 43 3174 9000), de nossos parceiros comerciais e equipes especializadas. Estamos à disposição para atender as novas demandas que possam surgir neste momento, lembrando que os prazos e serviços logísticos não estão sob nosso controle. Atender você e sua empresa é a nossa prioridade!   Atenciosamente, Equipe Comercial da Romanelli Thiago Romanelli - Coordenador Comercial -
Vantagens da aplicação com misturas a frio

Vantagens da aplicação com misturas a frio

05/03/2020 O desenvolvimento de emulsões asfálticas trouxe vantagens indiscutíveis para a evolução do setor de pavimentação, principalmente pela facilidade de produção de grandes volumes de material, seu custo de movimentação e armazenagem. Segundo o Asphalt Institute, o emprego de técnicas a frio, que consiste basicamente em uma mistura de agregados à temperatura ambiente com emulsão asfáltica, é utilizado desde 1920 e impulsionado pela crise energética nos anos 70. Economiza cerca de oito litros de óleo combustível por tonelada produzida, quando comparado ao uso de misturas a quente, além de contribuir para preservar a segurança, o meio ambiente e a saúde dos trabalhadores da pavimentação. No Brasil, a técnica tem apresentado bom desempenho e crescente utilização em programas de manutenção de pavimentos para melhoria da qualidade e da segurança da rede viária, contribuindo para a sustentabilidade energética e ambiental do setor. Embora possa ser utilizada com abordagem corretiva, o principal foco da aplicação da mistura a frio é na conservação de pavimentos com resistência remanescente, ou seja, sem deficiências estruturais. Além dos benefícios já mencionados, o Instituto Pavimentar destaca: • Boas condições de drenagem superficial, de aderência pneu-pavimento e de uniformidade da superfície de rolamento; • Reestabelece as características estéticas com a correção dos defeitos superficiais do pavimento; • Tem característica impermeabilizante, pois preserva a estrutura do pavimento, reduzindo a entrada de água e ar; • Alta produtividade, rapidez na execução e liberação dos serviços, minimizando potenciais acidentes e congestionamentos durante a operação; • São versáteis, adotando, entre outras soluções técnicas, o emprego de ligantes modificados por polímero. As limitações deste tipo de misturas, inicialmente, foram associadas ao elevado teor de vazios, uma resistência inicial baixa devido à umidade retida e aos extensos tempos de cura. No entanto, com o aprimoramento de novas tecnologias e protocolos de projetos mais avançados, nos quais são utilizados aditivos como o cimento, que reduz o tempo de cura e aumenta as propriedades mecânicas da mistura, foram desenvolvidas soluções como alto desempenho mantendo as vantagens mencionadas anteriormente. Os bons resultados obtidos com o emprego das misturas a frio ao longo dos anos têm impulsionado sua utilização em programas de manutenção da rede pública e privada de rodovias, visando adequar as condições técnicas de superfície do pavimento ao rápido crescimento do volume de veículos. Equipamentos Romanelli A Romanelli é uma empresa pioneira que desenvolve soluções em pavimentação asfáltica com os mais modernos recursos tecnológicos para atender da melhor e mais qualificada maneira as necessidades do mercado, bem como as especificidades de cada cliente. Para saber mais sobre os produtos da marca, inclusive as Usinas de Micropavimento e Pré-misturado a Frio, Kit Tapa Buraco e Vibro Acabadoras, que atendem a técnica na produção e/ou aplicação de misturas a frio, entre em contato e obtenha mais informações. Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de pavimentação. As afirmações contidas aqui não representam o posicionamento da Romanelli.
Dimensionamento de prazos em obras de pavimentação

Dimensionamento de prazos em obras de pavimentação

21/02/2020 Frente a necessidade de um maior controle dos prazos para projetos no setor de pavimentação, de forma a se evitar atrasos e consequentemente desperdícios de recursos e altos custos, torna-se necessário adotar medidas que permitam estimar de modo objetivo, os reais parâm